2010/12/02

Separação


Soneto da Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
   E das mãos espalmadas fez-se o espanto




De repente da calma fez-se o vento
  Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
                                                                          E do momento imóvel fez-se o drama




De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente




Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.
   Vinícius de Moraes

11 comentários:

Mila Lopes disse...

Olá!

Não mais que de repente nossa vida muda sem pedir permissão, e é aí onde há separação em tudo que no segue ou nos guia...

Bjinhos

Mila

Iram M. disse...

... de repente conhece-se uma pessoa via internet. De repente essa pessoa vira amigo. E de repente a gente se apaixona por tudo que esse amigo escreve. é assim que estou, amando seu espaço.
Não é fantastico esse mundo?

Beijo

Iram

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Dói demais a dor de um amor que fez história. O negócio é deixar a vida levar a tristeza embora e esperar do destino uma nova felicidade.

Espero não perder contato, viu? Adorei tudo por aqui.

Beijo.

Rebeca

-

Never Say never love! disse...

oieee... nossa q lindo isso... tb com uma autor desses so pode ser lindo... olha vou te linkar lá no meu blog tá?? pode??? Vou colocar seu banner pra fica mas facil vir todo dia te visitar!
bjokas!

Nina disse...

Por que separação? Não podem continuar juntos?

Adorei o post amoree

Bjinhos

Nina

Iram M. disse...

Oi minha querida,
passei aqui so para te desejar um lindo fim de semana!

Com carinho e muito carinho:

Iram

so sad disse...

tão lindo, tão triste...

beijo!

Cízz disse...

É o momento mais dificil na vida. A separação sempre é dolorida, por mais inevitavel que seja.
:3

Marinha disse...

Lindo!!!
Parabéns pelo blog e pela escolha de um escrito tão cheio de imagens e mensagem!
Agradeço o carinho lá no blog.
Uma semana sem separações, tá?
Bjoo

Eduarda disse...

Venho agradecer a visita e deparo-me com um poema cujos adjectivos não carecem em comentário.

Talvez por ter sido escrito no meio do Atlãntico, em 1938 tenha um sabor diferente.

vinicius será sempre..

bj

Suzana Martins disse...

Ola!!

Vinícius de Morais é incrivel!!!

Amei!!^^

Beijos